O nosso planeta guarda milhões de maravilhas inigualáveis e é nosso dever protegê-lo.

Infelizmente, o nosso impacto continua a causar graves consequências na Natureza, que são cada vez mais evidentes.

A informação é crucial para a proteção do planeta e é por isso que a GreenYouthClothing tem como objetivo dar a conhecer a biodiversidade do nosso planeta e como podemos protegê-la.

Cada animal disponibiliza um pequeno texto sobre o seu modo de vida, estado de conservação e como podemos preservá-lo.

Os animais estão intrinsecamente ligados aos seus habitats e a proteção destes é o primeiro passo na proteção de milhares de espécies. Abaixo pode encontrar informações sobre alguns dos maiores ecossistemas do planeta, o que os ameaça e como pode protegê-los

A GreenYouthClothing reduz o impacte ambiental ao máximo ao não utilizar plástico, apenas papel reciclado, ao utilizar algodão orgânico e ao utilizar tintas á base de água.

Connosco a sua compra é 100% ecológica.

O Nosso Planeta

Alguns dos maiores e mais importantes ecossistemas do planeta.

Algumas das acções antropogénicas que mais prejudicam a biodiversidade.

Introdução de espécies invasoras.

 

Os escossitemas têm um equilibrio que é fundamental para a sua preservação.

Esse equilíbrio pode ser quebrado pela introdução de espécies que não lhe pertencem e pode trazer problemas gravíssimos, tais como a perda da biodiversidade endémica ao local.

As espécies invasoras interagem menos com a fauna e flora locais, ou seja, não têm tantas ameaças (como predadores e parasitas por exemplo) e por isso, no caso de estarem adaptados ao ambiente, têm caminho aberto para dominarem o habitat, colapsando o equilíbrio do ecossistema.

 

Fragmentação de habitats

 

A divisão de habitats tem muito impacto na sobrevivência de várias espécies, especialmente nas que são incapazes de ultrapassar as barreiras que os dividem.

Com os habitats reduzidos há menos recursos e isso pode levar à extinção local de algumas espécies, que não conseguem sobreviver ás novas condições.

Esta divisão tem também impactos muitos negativos na genética das populações, ao isolar  espécies do resto da sua população está-se a perder variabilidade genética, um fator crucial à sua sobrevivência.

 

 

Desflorestação

 

A desflorestação é uma problema cada vez maior e muitas vezes é irreversível.

Tem principalmente afetado as florestas tropicais, que cada vez mais são destruídas para a instalação de plantações, extração de madeira e para pastagem de animais domésticos.

A acrescentar estes ecossistemas não recuperam facilmente e corremos o risco de perder espécies únicas devido á desflorestação.

 

 

Poluição das águas

 

Já todos temos consciência do problema dos plásticos nos oceanos que está a pôr em risco muitas espécies já bastante ameaçadas, como algumas tartarugas. 

Também nos cursos de água doce são descarregados resíduos de fábricas e excesso de nutrientes vindos dos fertilizantes utilizados na agricultura. Estes podem alterar totalmente as comunidades que neles vivem, pois existem espécies, nomeadamente anfíbios, que são extremamente sensíveis a poluentes.

Algumas algas aproveitam a entrada de nutrientes (eutrofização) e explodem em número, o que pode desiquilibrar o sistema totalmente.

Tráfico ilegal de animais

 

A captura e venda de animais exóticos é infelizmente uma prática cada vez maior, que põe em risco espécies já á beira da extinção,, pois são das mais procuradas.

Pangolins, Tartarugas, Elefantes, Rinocerontes, Tubarões e Tigres, das espécies mais ameaçadas por estas práticas, são caçados pelas suas partes (marfim, escamas, etc) para serem vendidas em mercados ilegais, especialmente na China e noutros hotspots deste comércio ilegal.

Algumas partes são vendidas com o pressuposto de serem medicinais, afrodisíacas e de terem outros atributo, pressupostos estes que são todos falsos, mas que servem de motor para a sua compra.

Urbanização

 

O ser humano está presente em quase todos os  ambientes e cada vez se continua a espalhar mais. Esta necessidade de expansão leva-nos a destruir habitats e transformá-los de forma a serem adaptados a nós.

Em certas partes do mundo, especialmente nas menos desenvolvidas, as povoações estão muito perto dos habitats e os confrontos são quase inevitáveis, com predadores a atacar  gado  por exemplo, o que muitas vezes resulta na morte do animal.

 

 

 

Em parceria com

logo_lpn.png

Política de Privacidade